Blookg, Book

Prologo

Antes era o nada, escuridão total, o corpo dormente, a mente vazia, nada sentia, nada pensava, até que do nada, ganhou controlo de um corpo à muito adormecido, o seu. A dormência deu lugar à consciência, o nada a inúmeros pensamentos, demasiado confusos para sequer serem percebíveis. Por fim a escuridão desvaneceu-se, com um pesaroso abrir de olhos, que se fecharam mal se abriram, tal era a intensidade da luz. Aos poucos foi se habituando a luz e a pensar, e pouco demorou até se sentir acordado novamente. A primeira vez em séculos.
“Isto é estranho, isto é muito estranho…vi muitos filmes em que isto acontecia, não acreditara, mas pelos vistos era preciso “ver” ou neste caso dormir para crer. Ainda nem sequer consigo aceitar o que me aconteceu. Felizmente tenho a certeza de uma coisa, uma não, duas, estou curado e nada será igual.
Lembro-me perfeitamente da minha família, dos meus amigos, de tudo isso sinto falta, tal como da escola – que agora são águas passadas -. Tenho pena de tudo o que não fiz, nunca vivi sozinho, nunca amei, nunca me deixei amar, não, não…não fiz uma data de coisas. Porém deveria era prestar atenção ao que posso ainda fazer, afinal de contas ainda estou vivo. Mas é o que realmente oiço lá fora: gritos e explosões. Estão longe, mas não deixam de me assustar. Agora que penso nisto, onde estou, que sitio é este e “quando” é que é?
Desde que assinei aquela folha, que me foi dada pelo médico, que tudo mudou. Acho que estou mais alto e mais magro, perdi todos os músculos e a vida que tinha, mas ainda tenho muito por viver. É estranho mas não me recordo do meu nome nem da minha idade, embora me lembre de tudo o resto. Enfim só sei que tudo mudou.”
Estes foram os seus primeiros pensamentos depois de ter recuperado os sentidos, estes foram os seus primeiros passos num mundo novo, num mundo onde já pertencera mas que agora é um grande X na equação que é a sua vida, embora infelizmente esta não fosse a única incógnita – já que não tinha noção nem da sua localização no tempo e no espaço, mas, mais importante, não sabia quem era.
Advertisements

1 thought on “Prologo”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s