Blaberring, Emotion, Life, Personal

(in) Sanidade?

Image“… For Mercy has a human heart,
Pity a human face,
And Love, the human form divine,
And Peace, the human dress.
 
—WILLIAM BLAKE, Songs of Innocence
(The Divine Image)
 
Cruelty has a Human Heart,
and Jealousy a Human Face,
Terror the Human Form Divine,
and Secrecy the Human Dress.
 
The Human Dress is forged Iron,
The Human Form a fiery Forge,
The Human Face a Furnace seal’d,
The Human Heart its hungry Gorge.
 
—WILLIAM BLAKE, Songs of Experience
(A Divine Image)”
Começo este post com um par de poemas que abrem o livro que ainda agora comecei a ler, “Red Dragon” de Thomas Harris, os livros que inspiraram os filmes do Hanibal Lector. Nunca fui muito de Horror, nem terror, mas nos últimos dias tenho me interessado por este género, nem tanto em filmes mas mais no formato de livros (como o “In the Miso Soup” do qual fiz uma review a uns posts atras) e de textos, já explico a pequena diferença, no formato de creppy pastas….aqui esta a diferença. Livros sao…livros, penso que não são necessárias apresentações de qualquer género, e creppy pastas sao pequenos erhmm contos, de terror e/ou horror que circulam na internet (alguns deles bastantes conhecidos como por exemplo o Slenderman). 
Não sei porque razão estranha tenho sentido uma estranha atracão por esta coleção de dementes psicopatas doentes mentais e assassinos. Uma das minhas Pastas favoritas é a história do Jeff the killer ( http://creepypasta.wikia.com/wiki/Jeff_the_Killer ….atenção não e propriamente para os fracos de estômago), não vou contar a história em si, porém tem umas nuances à-la-Joker do Batman, entre as quais a loucura(bem e mais a insanidade) e …. um sorriso permanente. Mas como já tinha tido dito, sinto me puxado para estas histórias de loucura, será que os estou a usar para evitar entrar um estado de demência…isso talvez seja demais. Mas, não deixa de ser verdade. Sinto que me encontro num ponto muito baixo de minha vida, porém sei que a culpa de tal cai apenas numa pessoa, eu mesmo, mas a pergunta que levanto é será que a insanidade alheia fará com que eu preserve a minha sanidade, ou será que farei com que esta chegue mais depressa?
Quer eu me esteja a afastar de mim, a encontrar me, evoluir ou apenas a passar por uma fase estranha….Tom signing off
 
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s